Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]




I'll Try

por Suicide Girl, em 10.12.16

O meu coração acelera e as palavras fogem por entre tantos caminhos que parecem incompletos.

Nada parece fazer sentido nesta mente que um dia já soube em quem confiar.

Muito tem mudado, e está tudo complicado.

Amizades que se estilhaçaram como um simples vidro, deixando os seus cacos impossíveis de serem colados novamente.

Eu mudei, tal como tu, agora as nossas personalidades parece que se chocam e que se atacam mutuamente, tornando impossível a minha mente estar clara para perceber tudo o que se passa. 

São muitas informações e pequenos detalhes que a minha mente vai apanhando com o tempo tornando tudo muito confuso e impedindo-me de escrever algo com "cabeça, tronco e membros".

Apanho-me a escrever textos sem nexo no interior da minha mente, coisas que juntas não formam algo que seja apresentável.

Tantos assuntos que queria esclarecer e resumir na minha mente, mas parece que quando tenho vontade de escrever, basta abrir um post novo, que tudo se desvanece.

Sei que já não sou a mesma, aquela rapariga com gosto de escrever num blog, que se sentia bem e gostava de ver tudo esclarecido. Uma rapariga que gostava de deixar tudo claro...

Agora parece que o blog deixou de ser algo que me incentivasse a escrever e passou simplesmente a ser algo que se perdeu na minha memória, sendo capaz de o deixar em branco durante meses a fio. Sinto-me mal por isso, mas por mais que tente, parece que é impossível escrever.

Não me interessa que ninguém leia os meus posts ou até mesmo que tenham deixado de seguir o blog por causa dos longos períodos sem postar, eu entendo, se fosse eu a acompanhar um blog como o meu também tinha perdido o interesse.

Quando comecei o blog, o meu objetivo não foi ganhar conhecimento ou até mesmo "fama", foi a maneira que arranjei de escapar aos pensamentos que me atormentavam, contando episódio que queria guardar para sempre.

Já tive muito blogs, isso posso dizer, e todos acabaram da mesma maneira. Apaguei-os deixando histórias perdidas no tempo, tentado acabar com o que pensava ter sido uma fase.

No meu antigo blog, partilhei pensamentos de uma inocente adolescente que não sabia o que esta nova fase da sua vida lhe ia proporcionar. Partilhei momentos de romance, de tristeza, de amizade, episódios escolares e até os problemas que não contei a ninguém.

Utilizei o blog para deixar os pensamentos claros, mas tudo começou a escurecer e o blog já não me conseguia ajudar a passar aquela fase em que a fome, o sono e a felicidade se foram e a vontade de chorar se apoderou da minha vida, deitando-me ao chão e espancando-me ali.

Várias coisas pensei fazer nessa fase...pensamentos que meteriam medo aos mais corajosos, pensamentos que ninguém merece ter.

Decidi começar este blog na tentativa de atenuar essa dor, mas as coisas pareciam não melhorar. Tratava de arranjar sempre assunto para escrever e afogar aqueles sentimentos. Com o tempo tudo melhorou, parecia ter passado. Tinha os meus dias felizes e os em que sentia-me em baixo, algo normal...

A escola começou e as coisas pareciam ter voltado ao normal, mas acho que me enganei. 

Agora as coisas parecem estar a voltar ao normal. Consegui apagar memórias de certas pessoas, perdoei algumas que pareciam já ter pagado a sua devida pena, aproximei-me de pessoas que nunca pensei que fossem tão fantásticas e afastei-me de outras que me começavam a sufocar. 

Com isto tudo acabei por deixar de ter cabeça para escrever um post que ficasse decente, ou até mesmo que fosse diferente.

Sinto que me desiludi a mim mesma por ter deixado outra vez este refugio de lado.

Gostava de prometer que não volta a acontecer e que eu vou começar a postar outra vez, mas isso é algo que eu não consigo prometer...

O máximo que posso fazer é tentar...

Suicide Girl

 

Autoria e outros dados (tags, etc)


Lost On You...

por Suicide Girl, em 23.11.16

Olhares, sorrisos, gestos simples que me fazem pensar em tudo o que tem acontecido.

De onde surgem todos estes sentimentos, pensamentos e emoções, coisas que se extinguiram em mim.

Os meus olhos brilham mais do que antes.

E o meu sorriso aparece mais que o normal.

Coisas que pensei não experimentar tão cedo, surpreendem-me e aparecem.

A minha mente perdida vive a fazer planos para nós dois, coisas que eu própria sei que não vão acontecer.

Qualquer pequeno assunto vai dar a ti e um sorriso invade o meu rosto pensando em todos os teus pequenos detalhes.

O meu coração acelera quando te vê.

O teu olhar e o meu cruzam-se formando uma linha que nos aproxima, por mais que nos afastemos.

Todos os segundos do meu dia são passados contigo na minha mente e no coração.

 

Amigos que não compreendem o que sinto, são o que mais me rodeia.

Enquanto todos falam de algo importante, viajo nos meus pensamentos procurando momentos entre nós. Todos percebem que me perdi e tentam-me puxar de volta para a Terra, algo impossível, porque nesse momento a minha mente já arranjou alguma ilusão contigo.

Noites cheias de sonhos sobre ti.

Sorrisos e olhares que permanecem nos recantos da minha mente.

Um abraço ou uma simples palavra significam o mesmo para mim.

Sinto que tudo mudou...

Tu apareceste na minha vida e nisto acabei.

 

A culpa de tudo isto, é porque eu perdi-me em ti...

Perdi-me no teu olhar, no teu sorriso, na tua voz...

Na tua gargalhada e no jeito que tens de andar e falar.

São pequenos detalhes que fazem o meu dia mais alegre.

 

Depois de todos os dias cinzentos, foste a esperança que me fez mudar isso...

E mesmo sabendo que poderá ser impossível, eu irei lutar...

Lutar para que um dia tudo o que imaginei se possa tornar realidade... 

 

Sakura ❤

Autoria e outros dados (tags, etc)


Os cacos de vidro da nossa amizade...

por Suicide Girl, em 17.11.16

Parece que foi há anos que te dei o último abraço...

Parece que se passaram anos desde que dei a última gargalhada sincera e energética...

Ficamos tão distantes, porquê?

Isto não deveria acontecer com amizades verdadeiras...

Aparentemente não acontece quando cuidamos da amizade com amor e carinho, mas parece que ambas nos desleixamos...

Tu tens a tua vida e eu a minha, e neste momento as duas já não são comuns.

Ambas crescemos e começamos a ver as coisas com outros olhos, percebendo o que era bom do que era mau. 

Tenho saudades da tua antiga tu, aquela rapariga que estava sempre a fazer piadas, a rapariga que aparece na foto que guardo com tanto carinho...

Alguém que adora coisas fofas acima de tudo e não se revolta com o mundo assim tão facilmente e que via o mundo com outros olhos...

Certamente, não sou a única que se sente assim...

Penso que também, sentirás falta da antiga rapariga que era...

A nossa mudança parece que não foi compatível...

Parece que ambas nos tornamos frias e que deixamos a alegria daquelas raparigas para trás.

Eu admito isso, vejo que mudei, mudei para pior, provavelmente essa será a visão de muitas pessoas...

 

Aquelas simples mensagens cheias de nada, mas tão divertidas. 

Aquelas horas ao telemóvel muitas vezes em completo silêncio, mas um silêncio que nos reconfortava por nos sentirmos tão perto uma da outra.

As noites que chorei ao imaginar tudo e todos aqueles sorrisos para disfarçar as lágrimas que caiam pelo meu rosto.

Sinto que perdi uma amizade de anos...

Sinto que já só eu é que tento juntar os cacos desta amizade...

Será melhor deixa-la ir?

Será melhor assim?

Ver como as coisas mudaram magoa-me, mas eu não mudava nada do que sou hoje.

Sinto que perdi a única pessoa a que podia confessar tudo o que sentia e pensava sem ter medo de que todos soubessem.

 

Todos os segredos que guardamos...

Todas as piadas que nos provocaram gargalhadas durante horas...

Aqueles simples olhares que se entendiam...

As palavras que se completavam...

E tudo o que lutamos...

Parece que só eu é que me lembro disso.

Sinto que perdi um pouco o meu caminho...

 

Talvez todas aquelas pessoas tivessem razão...

O melhor é não nos apegarmos muito às pessoas, pois um dia elas podem ir embora...

Ontem, eu desejei-te o melhor...

Hoje, eu desejo-te o melhor...

Amanhã, eu desejar-te-ei o melhor...

Sempre, eu irei desejar-te o melhor e pensar que talvez estes cacos que estão no chão se voltem a recompor...

Irei esperar pelas palavras que me ajudem a juntar estes pequenos cacos...

Aqui, eu continuarei a lutar por algo que sei que provavelmente não vai voltar...

 

Suicide Girl

Autoria e outros dados (tags, etc)


I'm Just a Lonely Girl

por Suicide Girl, em 13.11.16

Muito tempo se passou desde que escrevi alguma coisa aqui, bem talvez até esteja a exagerar.

As coisas...parecendo que não mudaram e parece que não parar de mudar tão depressa.

Quando pensava que nada podia piorar vem tudo de mal que me podia acontecer ao mesmo tempo, estarei a exagerar? Talvez sim ou talvez não, isso é algo para vermos daqui para a frente.

Minguem aceita o facto de ser quem sou e de ter mudado, mas isso não importante, as coisas já não são como eram antes e não posso dizer que a culpa é minha.

Quem me quiser aturar vai ter de levar com o meu mau feitio e a minha frieza, o que para muitos é algo difícil de aceitar.

Durante anos foi o tapete de muitas pessoas, mas acho que isso já não acontecer e o medo de que esses papeis se possam inverter faz parte de algumas das pessoas que convivem comigo diariamente.

Sempre me fizeram de parva, mas um dia eu teria de acordar para a vida e ver como as coisas eram na verdade. Esse dia já chegou e esse é o momento que estou a passar. 

Muitas dessas pessoas sentem-se na necessidade de dizer que já não sou a mesma e de que "mudei do dia para a noite"...Talvez se tivessem andado mais atentas tinham-se apercebido mais cedo do que estava a passar.

Talvez isso até seja um pouco verdade, eu mudei do dia para a noite, mas estou contente por isso. Se não tivesse mudado, hoje provavelmente seria o pano de chão para muitas dessas pessoas.

Em menos de um ano muitas coisas mudaram e muitos ainda me vêem como a "coitadinha que não tem amigos".É verdade, talvez eu não tenha amigos, talvez não tenha alguém com quem desabafar e acabe por deitar tudo quando estou sozinha ou até mesmo noutras pessoas, mas isso tem um lado positivo...Quando eu dizia que tinha amigos sentia-me como o pequeno fantoche dessas pessoas. Eu não podia fazer o que queria sem ter de pensar duas vezes para que ninguém saísse magoado. Tinha medo de ficar sozinha e vivia a minha vida refugiada nessas pessoas. Simplesmente, não conseguia ver a minha vida sem ter essas pessoas ao meu lado.

Hoje já não me interessa nada disso, ganhei um pouco de determinação para ver as coisas com os meus olhos e saber o que é ou não bom para. Determinação que me permite saber que caminho quero escolher e não simplesmente dizer "Eu faço o que tu fizeres.". Já não tenho de perguntar a essas pessoas o que acham ou recusar certas coisas porque não quero ir sozinha.

Agora eu não me importo de fazer algo sozinha, não me importo de ficar num canto sem ninguém simplesmente a observar todos os que passam e a pensar em qualquer coisa sem nexo que me distrai a mente.

Sei pensar por mim própria para poder dizer se quero fazer ou não determinada coisa.

Ouvir comentários como "Não tens melhor amiga?" ou "Quem são os teus amigos?" já não me custam tanto como antes, já é algo normal para mim dizer que "amigos" talvez seja uma palavra que não faça parte do meu vocabulário.

Os típicos comentários "Mas vais dizer que elas mudaram assim tão rápido?", já são levados numa boa para mim.

Talvez não seja uma adolescente normal que aos fins de semana tem planos com os amigos ou que vai a festas de anos dos amigos pelo menos uma vez por mês.

Talvez não seja a típica adolescente que chega a casa e pega no telemóvel para falar com os amigos ou até mesmo não vá para casa deles depois das aulas.

Não me considero uma adolescente dita "normal", sou alguém que prefere a solidão, talvez seja a escolha errada, mas é o que acho melhor para mim.

Talvez isso seja a causa de muitos dos meus problemas? Talvez! Mas eu não posso fazer nada quando todas as pessoas que conheces já te traíram pelo menos uma vez.

Conhecer pessoas novas seria uma boa opção, mas digamos que não é o meu forte.

Acho que o melhor é por enquanto ficar assim, na simples solidão do silêncio com o meu simples computador, todos os pensamentos que me atormentam e a minha música que me reconforta...

 

- Suicide Girl

 

Autoria e outros dados (tags, etc)


A Simple Loose Sentences

por Suicide Girl, em 30.10.16

Porque é tão difícil escrever sobre ti?

Porque é tão difícil falar de tudo o que aconteceu?

Desde que te foste, naquele dia chuvoso e nublado de inverno, que as coisas mudaram...

Nós mudamos, crescemos e tornamo-nos mais maduros...

Pelo menos falo por mim, até porque não sou eu que evito ao máximo falar contigo.

O que é que eu te fiz?

Tive culpa em alguma coisa?

Só porque cresci e consegui andar para a frente deixando tudo o que aconteceu no passado?

Tenho culpa, pelo que aconteceu?

Gostava de ver essas perguntas respondidas, mas parece que isso vai ser impossível.

Não peço que voltes, nem quero.

Não sabes como me faz bem ter-te longe de mim, saber que todos se viraram contra mim pelo mínimo erro que cometer é algo bom.

Desde que tu desapareceste da minha vida as coisas ficaram melhores.

Finalmente posso dizer que sei quem sou, e ser essa pessoa normalmente.

Tudo o que achas que sabes sobre mim é uma simples mentira da qual fui refém durante longos anos. Tudo o que dizes ser a minha pessoa está errado e acho que devias fazer um refresh à tua mente, só para veres como tudo já avançou.

Aquela canção que me fazia chorar porque me fazia lembrar de ti, agora é a música da minha dança e a batida que corre dentro de mim.

Agora podemos ver como as coisas mudaram e quem cresceu...

Aquelas frases de amor soltas que escreviam, formam, agora, uma bela melodia, que, com mais algumas frases soltas, se torna a melodia mais bela.

Todos aqueles pensamentos de vingança e ódio desapareceram de mim, até porque, sempre me disseram que pessoas como tu caem sozinhas.

A vingança não levaria a lado nenhum, mas só pensar como finalmente poderias dar razão ao que me fizeste sentir, eu queria seguir em frente, agora olho para trás e vejo como fui imatura e infantil, por querer descer tão baixo como tu.

Tu não mereces esse tipo de atenção, depois do que me fizeste, algo que para ti foi diversão, até porque, é super divertido apunhalar os teus amigos pelas costas...

Sim os teus amigos, ou pelo menos os que faziam por isso...

Rias-te da nossa cara e tinhas ódio de algo que nunca cheguei a entender. Gostava de saber o que te fizemos para teres tanto ódio de nós, ao queres ver-nos em problemas.

Agora olhamos para o nosso presente e vemos onde chegamos.

Espero que na tua perspectiva tu estejas bem, porque eu...estou ótima.

 

A Murderous Girl

Autoria e outros dados (tags, etc)


My Black Thoughts

por Suicide Girl, em 09.10.16

Obrigada por tudo o que um dia me deste... Obrigada por todos estes simples momentos... Obrigada por todos os desabafos que guardaste e toda a dor que suportaste, mas... Está na hora de dizer adeus... Acho que será o melhor... Dar uma volta à minha vida e torna-la...diferente. Obrigada por tudo, mas chegou a hora de tudo acabar...

Autoria e outros dados (tags, etc)


Confusões atrás de Confusões

por Suicide Girl, em 22.09.16

A minha escola começou precisamente à uma semana e já começaram as confusões.

Primeiro tudo começou com a eleição do delegado e sub-delegado de turma.

Os rapazes votaram todos no M. e foi ele que ganhou a eleição, mas a professora começou a dizer que a votação tinha sido estúpida e que o M. não era um bom delegado. Ele ficou ainda mais inseguro e quando a professora lhe perguntou se queria ser delegado e ele acabou por recusar o cargo, originando assim uma grande revolta nos rapazes. Eles começaram a dizer que eram sempre as raparigas a ganhar e que devia pelo menos ser uma vez um rapaz (o que, de certa forma, concordo com eles), e as raparigas começaram a dizer que nenhum deles tinha responsabilidade para esse cargo.

A aula acabou e cá fora ainda se ouviam os argumentos dos rapazes contra o das raparigas.

No final, a M. ficou como delegada e a I. como sub-delegada.

A aula de matemática passou-se e fomos para a aula de História. Logo no inicio, houve uma pequena confusão que me envolveu no meio. 

A M. sentasse ao meu lado em todas as aulas menos na de História, porque na primeira aula de história o J. sentou-se ao lado dela, na mesa onde era suposto ficarmos.

Nesta aula, ela disse-me para eu ir para lá, e acabou por me puxar (literalmente) para esse lugar.

O J. apareceu e começou a dizer que ele é que sentava ali. A M. explicou-lhe e pediu-lhe calmamente se ele não se importava que eu ficasse ali naquela aula. Ele começou a dizer que não, que ele é que estava ali primeiro.

Peguei nas minhas coisas e sai dali, sentando-me noutra mesa. Antes de eu me sentar ele começou-me a dizer "Não podes ficar ai .... . Fica ai.", mas eu já estava tão farta daquele tipo de confusões por causa dos lugares que me sentei noutra mesa. A D. veio logo ter comigo a dizer "......, podes te sentar lá, o J. não fica chateado.". Nessa altura ele, estava sentado numa mesa no fundo da sala. 

A M. acabou por se sentar ao meu lado, na mesa onde eu estava e aquela mesa onde ela e o J. se sentavam ficou vazia. 

Mas foi por pouco tempo pois a D. e a Ma. acabaram por ir para lá.

No fim de contas, ele ficou sentado no seu querido lugar ao lado da Ma.

Sinceramente, ele não precisava de arranjar assim tanta confusão, principalmente por um lugar.

Começo a ficar falta destas confusõesinhas por causa dos lugares...

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)


Fake Friendship

por Suicide Girl, em 19.09.16

Já nos conhecemos à quase anos, algumas de nós já se conhecem à 10 anos...

Isso é muito tempo relativamente à nossa idade.

Já sabemos algumas coisas umas sobre as outras...

Mas não sabemos totalmente tudo, pelo menos eu acredito nisso, pois sei que vocês, apesar destes anos todos, não conhecem nem 10% do meu verdadeiro eu...

Eu já andei com vocês...sei com o que tenho de lidar...

Fiquei sempre a saber as mentiras que contaram...

Principalmente sobre nós.

Só acreditou quem quis...

Vocês sempre foram interesseiras connosco, e até são com vocês próprias...

A maioria da turma, não sabe bem o que vocês são...

Até porque não vos conhecem à tanto tempo como eu.

Fizeram-me coisas horríveis, e por mais que vocês me tenham magoado eu perdoei e tentei esquecer, mas há uma coisa que vocês não sabem em mim...

Eu guardo recentimentos e não sou de me esquecer das coisas.

Porque tentam fingir que não se passou nada?

Eu não sou aquela menininha que andava com vocês, eu cresci e apercebi-me de tudo.

Agora sempre que alguém novo entra para a turma vocês fazem de tudo para que ele vire para o vosso lado, e eles caem sempre...até um dia mais tarde se aperceberem...

Vocês chamam de melhores amigas umas às outras?

Se para vocês isso é ser uma "melhor amiga" prefiro ter uma inimiga...

A quantidade de vezes que falam mal de cada uma pelas costas...

Isso é amizade?

Não sabia disso...

Fazem-se de sonsas quando de sonsas não tem nada, fazem-se de carinhosas e minhas amigas quando eu sei que é tudo falso...

Não vale a pena tentarem voltar...

Não quero mais amizade falsa na minha vida. Estou bem longe de vocês e assim quero estar.

Aquela mania de acharem-se as mais bonitas, as melhores e inferiorizarem as outras raparigas comigo não resulta...

Sei muito bem que posso não ser mais uma no "padrão", mas sinceramente...do que serve ser mais uma?

Por mais que se considerem bonitas, isso vai ser só por fora porque por dentro...são as pessoas mais feias que já conheci, pessoas que fazem o que vocês fizeram não merecem ser consideradas bonitas por dentro...

Mas todos caem nos vossos joguinhos...

"Tu estás a exagerar!", "Elas não são assim tão más!", "São só paranóias tuas!"...

Todos dizem isso, mas depois vêem que eu tinha razão em tudo o que disse...

 

Pode não ser o melhor escrever um post assim, mas sinceramente era algo que eu precisava de desabafar...poderia simplesmente escrever num papel e não postar nada, mas...sinceramente, é a minha opinião, e se vocês não sabem que eu penso isto a culpa não é minha, já demonstrei isso muitas vezes...

 

Eu simplesmente limitei-me a...desabafar...

 

Suicide Girl a.k.a Online Girl

 

Autoria e outros dados (tags, etc)


Uninspired

por Suicide Girl, em 17.09.16

Eu escrevo e apago...

Tantas folhas amassadas no meu caixote do lixo...

Pautadas, lisas e quadriculadas, não interessa...

Por mais que escreva nada se encaixa...

Só quero escrever algo para mim...

Algo que se encaixe em mim...

Volto a escrever, mas as palavras não se parecem conjugar...

Todos os pensamentos se baralham e se transformam na melodia mais confusa que já vi...

Não tenho bases nem temas.

Tento simplesmente escrever qualquer coisa.

Os nervos tomam conta de mim e cada vez mais o caixote se enche de folhas amassadas.

A caneta falha e ainda me tira mais do sério.

Será tão difícil escrever uma simples coisa que tenha haver comigo.

A música parece não ajudar...

Quero algo único, algo só meu.

O caderno já está a ficar sem folhas...

A caneta já está a ficar sem tinta...

E no caixote já não cabe nem mais uma folha, por mais pequena que seja.

Estou rodeada de ideias mas nada me sai...

Ideias que ficaram presas naquelas folhas amassadas que me rodeiam.

Levo as mãos à cabeça e suspiro...

Abro o meu diário e procuro algo diferente que me traga ideia, mas naquelas páginas só consigo encontrar tristeza e piadas sem graça, rabiscos e mais rabiscos, memórias tristes e pensamentos que quero esquecer. Nomes de pessoas que quero esquecer e memórias de todos aqueles dias negros que me acompanhavam.

Por entre aquelas ideias e todas as folhas desperdiçadas, nada parece dar certo.

Vou apanhando as folhas ao meu redor e releio cada pequena palavra que escrevi.

Tento mudar o que está e escrever outra coisa, mas acaba sempre da mesma maneira...

Acaba sempre por ficar algo solto e sem sentido. Algo confuso que não se percebe.

Rabisco as folhas velhas, despejando a minha raiva nelas...

Fecho a caneta e o caderno, e guardo-os.

"Desisto" são as únicas palavras que me saem naquele momento.

Apanho todas as folhas que estão no chão, e tento, com algum esforço, colocá-las de novo no caixote do lixo.

Nada de encaixa...

Nada parece sair como quero.

Levanto-me e arrumo a cadeira...

Mais um dia onde nada parece ficar bem...

"Amanhã vou conseguir!", digo com um sorriso no rosto, mesmo sabendo que amanhã tudo ser igual...

 

Suicide Girl a.k.a Online Girl

Autoria e outros dados (tags, etc)


My Biggest Fear

por Suicide Girl, em 15.09.16

Porque é que tenho medo de dizer o que quero fazer?

Porque é que tenho medo de ser gozada?

Nunca quis saber da opinião dos outros, porque é que isto me afeta agora?

 

Todos os anos é a mesma coisa...preencher a ficha de caracterização que a escola nos dá...

Todos os anos tenho escrito na competência "Emprego de sonho" sem hesitar, e assim que me perguntam eu respondo com um sorriso nos lábios e orgulho que aquilo é o que quero fazer...

Já passei por muitas opções desde professora, médica, cantora, médica novamente, veterinária, cientista forense e agora encontrei algo com que penso identificar-me, algo que eu quero que me faça feliz...algo onde eu sei que posso ser feliz.

Tantos obstáculos se estão a por no meu caminho, mas eu quero dar a volta a todos...

Quero enfrentar tudo, mas o mais irónico, é que não consigo confrontar as pessoas e dizer o que quero ser...

 

Acabamos de preencher tudo e a M. que se senta ao meu lado olhou para mim e disse simplesmente "O que puseste em emprego de sonho?", estas simples palavras fizeram com que eu ficasse atrapalhada e que o meu coração disparasse...

É um emprego como todos os outros, mas porquê tanto receio de admitir que eu quero fazer isto e que eu sei que não é só uma frase.

Sempre adorei música e escrever...este é um emprego onde posso juntar os dois...

Até escrever no papel foi difícil, mesmo sabendo que ninguém vai ler aquilo...

Lá a coragem se apoderou de mim e escrevi sem medo, mas logo essa pergunta me deitou abaixo.

Tentei pensar em algo para dizer, mas a única coisa que me saiu foi "Eu pus uma coisa...mas ainda não sei bem...", tudo para esconder este meu sonho...

Porque tenho de ser assim?

Algum dia terei a coragem de encarar as pessoas sorrir e dizer cheia de orgulho que é isto que eu quero fazer no futuro?

 

Suicide Girl a.k.a Online Girl

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

Mensagens


Mais sobre mim

foto do autor